Home > Blog > Casos familiares > A quem recorrer em caso de desaparecimento de pessoas

A quem recorrer em caso de desaparecimento de pessoas

O que fazer quando uma pessoa desaparece?

Uma das maiores angústias que se pode viver é a espera de notícias quando alguém da família – ou alguém muito estimado – desaparece.

Nessa hora, apela-se para tudo e a todos: redes sociais, vizinhos, além dos estabelecimentos cotidianamente frequentados pelo desaparecido. Contudo, vale a pergunta, dada a importância do assunto: o que fazer quando uma pessoa desaparece?

Se você não tem ideia do que fazer, nós, da Denaip Detetives, orientamos. Procurar por pessoas desaparecidas parece uma tarefa fácil, mas sem as práticas corretas, sair em busca de notícias pode ser ainda mais angustiante.

Por isso que para bons resultados é preciso o envolvimento de profissionais sérios. Não importa se o desaparecimento é de crianças, adolescentes, adultos ou idosos. Envolva profissionais experientes. Não tente resolver sozinho. Uma busca em cooperação, orientada por quem é autoridade, é muito mais hábil.

Procurar pessoas desaparecidas

Primeira e importantíssima: não é preciso esperar 24 horas depois do desaparecimento. Notou algo diferente na rotina? Procure imediatamente a polícia ou um detetive particular. Principalmente no caso de desaparecimento de crianças, idosos ou pessoas com problemas mentais, a rapidez no início da busca pode garantir ainda mais segurança.

Importante salientar que no caso de um idoso desaparecido, é imprescindível o bloqueio da aposentadoria. Não é incomum casos de sequestro relâmpago com o fim de roubar o benefício. Para o bloqueio, basta levar o Boletim de Ocorrência na agência bancária assim que for possível. Familiares e amigos podem cooperar nesse momento tão delicado.

É função dos profissionais – polícia ou detetive –, assim que são oficialmente envolvidos, realizar uma busca em toda a rede de polícia: federal, estadual e rodoviária; além de hospitais, prontos-socorros e Instituto Médico Legal.

A diferença crucial numa procura profissional por desaparecidos e numa procura por conta de pessoas leigas, é que as providências adotadas junto a entidades de apoio, além das tecnologias existentes para localização de pessoas, fazem a total diferença.

O que fazer quando uma pessoa desaparece

Se você deseja encontrar alguém que está desaparecido, alguém da família que sumiu de repente, a primeira atitude que você deve tomar é procurar a polícia e registrar um Boletim de Ocorrência. Nesta etapa, você vai descrever tudo o que puder sobre a pessoa e sobre o momento em que a viu pela última vez. Não se esqueça de levar fotos da pessoa desaparecida.

Outra opção, no caso de desaparecimento de pessoas próximas, é ir direto à Delegacia de Pessoas Desaparecidas. Em São Paulo, fica no bairro de Perdizes. Lá, você apresentará o nome ao atendente para que ele insira o desaparecido no Cadastro Nacional de Pessoas Desaparecidas.

Se o desaparecimento estiver relacionado com brigas de família, procure pela pessoa na casa de parentes e amigos mais chegados, ainda que em outras cidades. Já no caso de saídas noturnas de adolescentes para baladas, bares ou algo semelhante, tente entrar em contato com pessoas que estavam junto ou alguém da mesma turma de amigos.

Quando for à polícia, não se esqueça de anotar o telefone da delegacia e o nome do investigador. É importante ter o contato de todas as autoridades envolvidas para receber e dar informações cruciais.

Outra orientação que pode ajudar na busca do desaparecido é publicar um aviso no jornal da cidade, caso haja um. O mesmo vale para páginas e grupos no Facebook. Não se esqueça de levar fotos e dar o máximo de informação que puder. É claro que a situação é bastante aflitiva, mas é imprescindível manter a calma para conseguir tomar todas as atitudes necessárias e passar os dados mais importantes do caso.

E se, felizmente, você reencontrar a pessoa rapidamente, é obrigatório comunicar à Delegacia Eletrônica. Todas as autoridades envolvidas precisam tomar conhecimento para encerrar as buscas.

Quando chamar um detetive particular

Agora, se o seu caso não é o de uma pessoa que desapareceu de repente, mas de um parente, por exemplo, que há anos foi perdido o contato, um detetive particular é a opção mais eficiente.

O detetive saberá por onde começar a busca e quais ferramentas usar para encontrar a pessoa o mais rápido possível.

O tempo para encontrar um parente distante ou desaparecido pode variar bastante, uma vez que depende do número e da veracidade das informações que você possuir.

Seja como for, um detetive particular, nestes casos, é muito melhor preparado, além do atendimento exclusivo. O detetive mantém a família sempre a par do andamento do caso, o que é, no mínimo, reconfortante.

Precisando de auxílio na busca de pessoas desaparecidas, conte com a Denaip Detetives. Oferecemos toda a nossa experiência e acolhimento.

Postado em 18/07/2018