Konami Code?

Onde?

Home > Blog > Casos > O que um detetive particular pode e não pode fazer

O que um detetive particular pode e não pode fazer

A função de Detetive particular é vista por muitas pessoas como algo cinematográfico. Muitos acreditam que este profissional é idêntico aos que acompanhamos em filmes, com poderes acima da média, quase super-heróis.

Apesar de envolver riscos e de haver ainda bastante preconceito, trata-se de uma profissão regulamentada, reconhecida no mercado e que trabalha – em alguns casos – em conjunto com a polícia, na elucidação de alguns casos.

Todavia, é importante que você saiba o que um Detetive está autorizado a fazer para que, na hora de contratar um profissional, você saiba exatamente até onde ele pode ir. Isso também é importante para aqueles que desejam ingressar na carreira de Detetive.

Por isso, anote todas as informações e conheça um pouco mais desse profissional, que tem a discrição como uma das principais características.

 

O Detetive pode utilizar recursos e meios tecnológicos em suas investigações a fim de coletar informações e provas que ajudem a esclarecer os fatos e pontos de interrogação pelos quais foram contratados por diversos tipos de clientes. Máquina fotográfica, equipamento de escuta, câmeras escondidas em objetos como canetas e botões da camisa, gravadores de áudio e escutas internas são algumas das muitas opções que podem auxiliar o Detetive no desempenho de suas atividades.

 

São áreas de investigação onde o Detetive pode atuar: suspeitas de infração administrativa ou descumprimento contratual, condutas lesivas à saúde, idoneidade de prepostos e empregados, questões familiares, desaparecimento de pessoas, problemas conjugais e de identificação de paternidade, localização de pessoas e de animais desaparecidos.

 

O Detetive pode, a qualquer momento, entrar em contato com a polícia, caso perceba que um crime está sendo cometido.

 

Em investigações policiais, sempre que solicitado pelo delegado responsável pelo caso, o Detetive pode participar das investigações. O que é vedado é que ele atue sozinho numa investigação que deveria estar sendo coordenada pela polícia.

 

Nas suas investigações e, nos casos em que ocorrer atos ilícitos ou crimes, o Detetive não tem o poder de fazer julgamentos ou dar voz de prisão para nenhum suspeito, mesmo nos casos em que a sua atuação seja solicitada pelo delegado de polícia responsável pelo caso. Cabe a ele somente as investigações e o levantamento de provas.

Postado em 27/06/2015